Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘banheiro’

Novidades

tappt1O casal de irmãos estava animadíssimo com sua primeira viagem intercontinental: eles atravessariam o Atlântico partindo da terra do carnaval rumo à terra do fado a bordo de um Airbus A330, essa “aeronave supergigante”, segundo a empolgada avaliação do menino, o mais novo. Contribuía muito para a excitação que lhes inundava a origem lusitana da companhia aérea e não se cansavam de dizer a todo momento para quem quisesse ouvir: “Papai! Mamãe! Vocês têm razão! São estrangeiros que falam nossa língua!”. Os pais, constrangidos com aquele ruidoso e incansável entusiasmo, repreendiam-nos com veemência, mas o silêncio dos pimpolhos era apenas momentâneo. Já sobrevoavam o citado oceano, três horas após o início da viagem, quando a mãe iniciou um sono merecido e o pai observou os filhos, sentados em poltronas contíguas, deliberando freneticamente, num preocupante volume baixo, assunto que ele não conseguiu discernir. A matéria discutida pelos pequeninos não pôde ser apurada porque, naquele exato momento, o pai notou a milagrosa extinção da volumosa e impaciente fila que havia se formado em direção ao banheiro do avião; oportunidade rara para que ele pudesse proceder a um serviço cujo resultado o aliviaria de suas incômodas cólicas. Como era significativa a distância do banheiro – o oásis no qual se aliviaria – até sua poltrona, ele resolveu investigar o assunto que os dois pequenos tanto conversavam depois de sua importante empreitada. Terminada gloriosamente essa obra inenarrável, o pai, assim que sai do banheiro, vê as crianças em pé sobre suas poltronas e as ouve, daquela distância, em alto e bom som. O menino esbravejou: “Papai! Aquela história que você contou pra gente é mentira! Isso é muito feio!”. A menina completou franzindo a testa: “É mesmo, papai! Muito feio! Até agora a gente não viu nenhuma portuguesa de bigode!”.

12 horas

aviao– Está frio! Por que resolveu viajar de saia? – perguntou ele.
– Ela viabilizará a execução de um plano – respondeu ela.
– Estaria eu incluso?
– Completamente.
– Já imagino o que seja, mas posso perguntar onde e quando?
– No avião. Começaremos logo após apagarem o sinal de atar o cintos.
– Devo informá-la que teremos assentos contíguos aos nossos.
– Disporemos do banheiro.
– Bem pensado! Mas o que você quis dizer com “começaremos”?
– A ação se repetirá pelo menos umas três vezes.
– Não acha que desconfiarão ao entrarmos tantas vezes juntos?
– Sem a desconfiança de terceiros, a empreitada perde o sentido.
– Entendo…Pretende gritar?
– Ainda não me decidi, mas há uma forte possibilidade.
– Entendo… Acho que serão 12 horas nada monótonas.
– Você terá certeza quando eu lhe contar o restante do plano.
– Entendo…